quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

EM MEIO AOS PROBLEMAS O QUE PRECISAMOS MUDAR?



              Para muitos de nós às vezes é mais fácil nos revoltarmos contra o mundo, culparmos as pessoas e responsabilizarmos Deus por nossos problemas, do que refletirmos sobre as causas primárias de muitos de nossos desacertos, e aceitarmos que somos nós mesmos os verdadeiros "culpados" por muitos desalinhamentos do nosso percurso. É mais fácil criarmos justificativas do que enfrentarmos nossa real consciência perante os resultados que contribuimos diretamente para que eles ocorressem. Esquecemos, ou evitamos refletir sobre o que nos levou a chegar diante de certos contextos problemáticos. Quais escolhas fizemos lá trás? Quais excessos cometemos? Em que nos precipitamos ou tardamos? Quais rotas decidimos seguir? Por quê insistimos ou desistimos de certas pessoas, de determinados relacionamentos? Porque compramos, vendemos, ou nos desfizemos de certas coisas? Porque assumimos certas responsabilidades? É diante de alguns desses "porquês" e das "consequências" deles, que muitas vezes chegamos ao ponto onde estamos, envoltos de resultados desfavoráveis e indesejáveis. Mediante essas turbulências, sofremos porque pisamos errado em alguma parte do caminho, e Infelizmente na maioria das situações não temos como voltar atrás para tentarmos consertar o trajeto. Portanto, condenar o mundo, culpar as pessoas, desacreditar de Deus, ou julga-lo omisso ao nosso amparo, não trás soluções, mas é reprovadamente uma atitude "covarde" que usamos para escondermos a nossa "responsabilidade" mediante nossos próprios desacertos. Lamentações e indignação não altera os fatos, é a "transformação" em nossa forma de caminhar que pode modificar o caminho, que pode realinhar nossa rota a partir de onde estamos agora.

A palavra para hoje é MUDANÇAS.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

MANTER O CONTROLE DIANTE DO SOFRIMENTO.



                   Não é por causa das tuas dores que o mundo tem que sentir junto contigo, não é por causa dos teus sofrimentos que as outras pessoas precisam está sofrendo na mesma proporção. Não é por causa do teu pranto que aqueles que te rodeiam precisam deixar de sorrir. Não é por causa de algumas privações e dificuldades pelas quais tu tens passado que tu deves desacreditar da vida, e duvidar da presença de Deus ao teu lado. A vida é um conjunto de ciclos, e todos nós passamos por processos dolorosos e problemáticos, por momentos conturbados, por perdas inevitáveis, por conflitos pessoais, por frustrações, desilusões, injustiças, e tantas outras adversidades. Infelizmente é diante dessas circunstâncias que amadurecemos com imensa relevância, que aprendemos a resignar, a silenciar, e a refletir sobre nossos atos e nossos percursos, é através desses processos sofríveis que nos tornamos mais "fortes", mais "resistentes", e nos designamos a confiar mais em Deus. É pela dor que nos lapidamos, são as dificuldades que nos confronta a reagir, a persistir, a levantar de novo, e mais uma vez, outra vez, e outra, e outra, e tantas outras mais. Ninguém pode passar pela vida sem enfrentar desafios, sem doer, sem chorar, sem se magoar, sem cair. Mas tentar enfrentar esses contextos com serenidade e discernimento, buscando tirar uma lição de aprendizado construtivo, é a maneira sábia de se tornar "maior", diante dos problemas que terão o tamanho que você der a eles.

A palavra para hoje é CALMA.


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

NÃO LUTAR CONTRA O TEMPO DE DEUS.


             E depois de tantos esforços em favor de um propósito, e diante de um tempo que nunca chega, e da ausência dos resultados que você tanto esperou, você se pergunta o que deu errado? O que falta fazer? Por que ainda não aconteceu? De certo, são essas "demoras" na realização de nossos objetivos que realmente mexe com a nossa autoconfiança, que muitas vezes nos desgasta emocionalmente, e nos esgota fisicamente, pela aflição da impaciência, pelo sofrimento da ansiedade, pelo medo do fracasso, e pela desmotivação de não vermos nossos planos se projetando prosperamente. Todavia, por mais "impacientes" e "angustiados" que estejamos, na expectativa de alguns resultados, o nosso "sofrimento", nossas "indagações" ou nossas "revoltas", não vão modificar o que ainda não está pronto conforme o universo do Criador e das horas de seu pontual relógio. Que aprendamos com o "tempo" do Pai, que a "ausência" das respostas é o silêncio que Deus faz para nos pedir "paciência".

A palavra para hoje ESPERE.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

DEUS NÃO DEIXOU DE TE OLHAR.


                 Embora a maioria das pessoas que te rodeiam não percebam, muitas vezes você está sangrando por dentro. Embora a maioria delas não saibam, muitas vezes você está sentindo-se sem chão, muitas vezes você está tão decepcionado e desmotivado com os acontecimentos do teu próprio trajeto, e com as limitações que te impedem de voar mais alto. Muitas vezes as pessoas que te cercam não percebem o quanto teu olhar expressa cansaço, por todas as tuas lutas cotidiana, por todos os teus esforços, e por tantas impossibilidades e frustrações. E nessa ausência da percepção alheia, na maioria das vezes você se recolhe em seus próprios sofrimentos e preocupações, e até se desesperança sobre as "providências" de Deus. Porém, não há um só dia, um só instante, em que o Criador se afasta de ti, porque sois a obra mais importante dEle, e é teu o universo cheio de "possibilidades" que Ele te oferece a todo momento, mesmo quando você se deixa dominar por seus problemas e não enxerga tais oportunidades de superações e de realizações. Lamentavelmente é "você" que se afasta dEle quando desacredita da ação divina. Portanto, diante de todas as tuas provações e privações, você não precisa "desistir" de esperar em Deus, porque se você fez a sua parte precisa apenas "acreditar" no tempo dEle.

A palavra para hoje CONFIE.


sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

CONTER OS IMPULSOS ANTES DE SE ARREPENDER.


              Diante da "impaciência" na espera por determinadas coisas que você há tanto vem aguardando, "reflita" antes de se "revoltar", e antes de "falar" o que não deve, quando não ver chegar os resultados que espera. Perante os momentos que vêm tirando tua motivação e quebrando tuas expectativas sobre situações favoráveis, "reflita" antes de "desistir" do trajeto, por não enxergar possibilidades promissoras. E mediante as decepções, injustiças, e conflitos que te confronta com outras pessoas indignas de tua consideração, "reflita" antes de querer "vingar-se" ou "retribuir" com a mesma moeda, por não ver tuas ações serem valorizadas. O tempo é amigo dos que sabem comedir suas atitudes, ao não se precipitarem mediante as decisões tomadas no furor das emoções, e dos passos impulsionados pelos pensamentos negativos. Muitas vezes um minuto usado na euforia da insensatez equivale a incontáveis horas de sofrer e arrependimentos, por isso, "reflita" para não se dominar pelos impulsos.

A palavra para hoje é PRUDÊNCIA.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

NO TEMPO DE DEUS.


              É realmente muito difícil nos mantermos motivados o tempo inteiro, especialmente diante de projetos que estamos aguardando os decisivos resultados, ou de respostas que estamos esperando ansiosamente há muito tempo. Às vezes perante nossos objetivos e projeções nos programamos para obtermos resultados imediatos, ou o mais rápido possível, e desanimamos quando as coisas não se encaminham tal qual foi o nosso planejamento. Oscilamos de um momento a outro, entre a positividade de um instante cheio de expectativas e a negatividade da desmotivação, por não conseguirmos constatar nossas perspectivas dentro da previsão do nosso tempo. "Esperar" é cansativo, é desanimador, e muitas vezes pode nos angustiar, e nos deixar em um grau de extrema e prejudicial ansiedade. Portanto, em meio a ausência dos resultados que esperamos, das realizações que almejamos, e das respostas que aguardamos, não há porque pensarmos em "desistirmos", ou em "fracassarmos", porque o "tempo" é de Deus, e consequentemente a "hora certa" também é determinada unicamente por Ele.

A palavra para hoje é PACIÊNCIA.


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

SABER CONDUZIR-SE DIANTE DAS TEMPESTADES.


                  Não há tempestade que que derrube uma árvore que se mantém firme diante do vendaval, pois por mais que a forte ventania sopre em sua direção, ela desvencilha-se das garras do vento, e curva-se estrategicamente diante das águas tempestivas das chuvas torrenciais. Diante dos temporais ela flexiona-se em meios aos raios, e suporta também os abalos dos trovões. Assim as árvores mais fortes sobrevivem em seu próprio meio, porque sabem resistir aos contratempos da natureza, porque sabem adaptar-se tanto aos períodos de tranquilidade quanto aos momentos de imprevistas adversidades. Então, que você não deixe de ser essa árvore de raízes firmes, que não esqueças do quanto és forte, e de quanto resistente sois, capaz de suportar e superar qualquer situação difícil.

A palavra para hoje é RESILIÊNCIA.